Pular para o conteúdo principal

PUBLICIDADE

Avenida Brasil: Nina tem reencontro fulminante com a inimiga Carminha



Divulgação:Globo

Depois de ser adotada por Martín, Rita cresce na Argentina e se torna a bem-sucedida chef de culinária Nina, nome que ganhou da nova família.Mesmo após 12 anos, ela não abre mão da vingança contra a ex-madrasta Carminha. Nem mesmo quando o pai adotivo morre em seus braços, vítima de um ataque cardíaco, fazendo-a prometer que esquecerá sua vingança, Nina cede. E decide voltar ao Brasil assim que o enterro termina.

Já no Rio, a moça aluga um apartamento de temporada em Copacabana, compra uma moto e vai visitar Lucinda (Vera Holtz), a "mãe" que na infância a acolheu no lixão. Inicialmente Nina esconde da protetora suas verdadeiras intenções e pergunta que fim levou seu amigo Batata (Eduardo Simões/Cauã Reymond). Mas a generosa mulher não conta que ele foi adotado, justamente, por Carminha.Nina, porém, não tem a mínima dificuldade para se infiltrar na casa da ex-madrasta, já que, ainda na Argentina, se tornou amiga virtual de Ivana (Letícia Isnard), irmã de Tufão (Murilo Benício), marido da serpente.

Quando as duas se encontram no Rio, Nina inventa para Ivana que está em dificuldades financeiras e pede que a empregue como cozinheira em sua mansão. Ivana estranha um pouco o pedido, pois sabe que Nina é uma chef famosa, mas aceita.Os dias passam, e o momento em que se vê frente a frente com a mulher responsável por seu sofrimento sem fim é impactante para Nina. Ao olhar Carminha nos olhos, ela quase não consegue falar de tanto ódio, mas se controla e, finalmente, cumprimenta a nova patroa. Carminha de nada desconfia, mas não simpatiza com Nina. Principalmente porque, com sua educação, refinamento e talento culinário, a bela consegue facilmente conquistar a amizade de Tufão e sua família. Por incrível que pareça, Nina nem sequer cruza com Jorginho em seus primeiros dias de trabalho, já que o rapaz saiu de casa após discutir com a mãe.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banco Itaú lideram em cobrança abusivas

O Banco Itaú é uma das maiores financeiras da America latina em valores ativos e clientes, presente em 21 países, o banco possui cerca de 5 mil agências no Brasil e no exterior e 26 mil caixas eletrônicos e pontos de atendimento. 

A instituição também lideram em reclamação nos órgão de defesa do consumidores. O braço direito do Banco, o Itaucard lidera desde cobrança duas vezes na mesma fatura ou até erro de desconto de juros e valores cobrado indevidamente.

Quando os clientes busca os canais do Itaú para corrigir os erros, são mal atendido e também a instituição demoram na busca de solucionar os problemas, isto quando o Banco ignora o cliente sem dar nem uma solução e continuando com a cobrança indevida.


Brasil desativou 16 mil leitos pediátricos desde 2010

Um levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) mostrou que nos últimos nove anos o Brasil desativou 15,9 mil leitos de internação pediátrica, aqueles destinados a crianças que precisam permanecer no hospital por mais de 24 horas. Segundo a SBP, dados obtidos no Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES), mantido pelo Ministério da Saúde, indicam que em 2010, o país dispunha de 48,8 mil leitos no Sistema Único de Saúde (SUS). Em 2019, segundo dados relativos ao mês de maio, o número baixou para cerca de 35 mil.  A pesquisa também mostra que os leitos disponíveis nos planos de saúde ou em unidades privadas caíram em 2.130 no mesmo período, com 19 estados perdendo leitos pediátricos nessa rede. São Paulo desponta com a maior queda: ao todo foram 762 unidades encerradas, seguido do Rio Grande do Sul (-251) e Maranhão (-217). Segundo os dados, os estados das regiões Nordeste e Sudeste foram os que mais sofreram com a redução de leitos de internação no SUS, com 5…

Brasil tem 432 mortes e 10.278 casos confirmados do novo coronavírus

O balanço dos casos de covid-19 no país neste sábado (4) aponta 432 mortes em razão da doença e 10.278 casos confirmados por exeme laboratorial. Os dados são do Ministério da Saúde e foram coletados até as 14h. A taxa de letalidade registrada pela pasta no país é de 4,2%. Os novos números indicam um aumento de 72 óbitos em relação a sexta-feira (3), quando o país registrava 359 óbitos e 9.056 casos confirmados. O ministério continua trabalhando com a previsão de entrega de 20 milhões de testes para diagnóstico de covid-19, mas afirma que essa projeção depende da disponibilidade do mercado, da logística e distribuição. Para a próxima semana, cerca de 290 mil testes serão distribuídos.  Os casos seguem concentrados no Sudeste, especialmente no estado de São Paulo, com 4.466 casos dos 10.278 totais e 260 óbitos. Veja os números. Óbitos por estado Acre: 0
Amazonas: 12
Amapá: 1
Pará: 1
Rondônia: 1
Roraima: 1
Tocantins: 0
Alagoas: 2
Bahia: 7
Ceará: 22
Maranhão: 1
Paraíba: 1
Pernambuco: 2
Piauí: 4
Rio Grande do …