Pular para o conteúdo principal

PUBLICIDADE

Rede Globo será atacada após prisão de Lula, segundo MST

Foto: Reprodução

ANNA VIRGINIA BALLOUSSIER, ANGELA BOLDRINI E GUSTAVO URIBE
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Ocupar "todos os prédios públicos", "todas as terras" e sobretudo a Rede Globo: "Ocupar e tocar fogo neste jornal e nesta emissora" responsabilizada por "permitir que nosso povo seja humilhado".
Essa foi a promessa do dirigente do MST (Movimento Sem Terra) Alexandre Conceição após o voto contrário a Lula dado pela ministra Rosa Weber.
A fala arrematou o ato desta quarta-feira (4), em Brasília, em desagravo ao ex-presidente -que teve seu habeas corpus julgado pelo Supremo Tribunal Federal.
O fim do protesto seria antecipado após um "grave comunicado", avisou o locutor, explicando em seguida que Rosa Weber tinha esmagado as chances de vitória na corte, já que dificilmente Cármen Lúcia votaria em prol de Lula.
"Não haverá terra que não será ocupada, não haverá arrego. Não haverá nenhum prédio público que não será ocupado", afirmou o militante do MST em tom exaltado, para uma plateia na qual muitos choravam.
"Não tem mais valsa. É porrada, é guerra, é luta e venceremos", acrescentou depois. Lembrando de líderes progressistas assassinados, do pastor americano Martin Luther King  à vereadora carioca Marielle Franco, ele defendeu que haja "um abril vermelho". 
O discurso de Conceição oscilou entre o bélico e o apaziguador. A certa altura, disse não estar "chamando ninguém para a guerra" e pregou "paz, democracia, não intervenção militar". 
Em seguida contrapôs os "únicos dois lados desta história": "O dos negros, pobres, o povo humilhado" contra "o daqueles que nos chicotearam, que nos meteram tiros, ovos e bala" (referência a ataques contra caravana lulista no Paraná). 
A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, que teve sua presença no trio elétrico anunciada mais cedo, não deu as caras. A poucos metros, ouvia-se o "Hino Nacional" e gritos de comemoração vindos de um ato anti-Lula.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Banco Itaú lideram em cobrança abusivas

O Banco Itaú é uma das maiores financeiras da America latina em valores ativos e clientes, presente em 21 países, o banco possui cerca de 5 mil agências no Brasil e no exterior e 26 mil caixas eletrônicos e pontos de atendimento. 

A instituição também lideram em reclamação nos órgão de defesa do consumidores. O braço direito do Banco, o Itaucard lidera desde cobrança duas vezes na mesma fatura ou até erro de desconto de juros e valores cobrado indevidamente.

Quando os clientes busca os canais do Itaú para corrigir os erros, são mal atendido e também a instituição demoram na busca de solucionar os problemas, isto quando o Banco ignora o cliente sem dar nem uma solução e continuando com a cobrança indevida.


Brasil desativou 16 mil leitos pediátricos desde 2010

Um levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) mostrou que nos últimos nove anos o Brasil desativou 15,9 mil leitos de internação pediátrica, aqueles destinados a crianças que precisam permanecer no hospital por mais de 24 horas. Segundo a SBP, dados obtidos no Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES), mantido pelo Ministério da Saúde, indicam que em 2010, o país dispunha de 48,8 mil leitos no Sistema Único de Saúde (SUS). Em 2019, segundo dados relativos ao mês de maio, o número baixou para cerca de 35 mil.  A pesquisa também mostra que os leitos disponíveis nos planos de saúde ou em unidades privadas caíram em 2.130 no mesmo período, com 19 estados perdendo leitos pediátricos nessa rede. São Paulo desponta com a maior queda: ao todo foram 762 unidades encerradas, seguido do Rio Grande do Sul (-251) e Maranhão (-217). Segundo os dados, os estados das regiões Nordeste e Sudeste foram os que mais sofreram com a redução de leitos de internação no SUS, com 5…

Brasil tem 432 mortes e 10.278 casos confirmados do novo coronavírus

O balanço dos casos de covid-19 no país neste sábado (4) aponta 432 mortes em razão da doença e 10.278 casos confirmados por exeme laboratorial. Os dados são do Ministério da Saúde e foram coletados até as 14h. A taxa de letalidade registrada pela pasta no país é de 4,2%. Os novos números indicam um aumento de 72 óbitos em relação a sexta-feira (3), quando o país registrava 359 óbitos e 9.056 casos confirmados. O ministério continua trabalhando com a previsão de entrega de 20 milhões de testes para diagnóstico de covid-19, mas afirma que essa projeção depende da disponibilidade do mercado, da logística e distribuição. Para a próxima semana, cerca de 290 mil testes serão distribuídos.  Os casos seguem concentrados no Sudeste, especialmente no estado de São Paulo, com 4.466 casos dos 10.278 totais e 260 óbitos. Veja os números. Óbitos por estado Acre: 0
Amazonas: 12
Amapá: 1
Pará: 1
Rondônia: 1
Roraima: 1
Tocantins: 0
Alagoas: 2
Bahia: 7
Ceará: 22
Maranhão: 1
Paraíba: 1
Pernambuco: 2
Piauí: 4
Rio Grande do …