Pular para o conteúdo principal

PUBLICIDADE

Resumo de 'Haja Coração': capítulos de 14 a 19 de dezembro

Divulgação: Rede Globo/TV

 

Segunda-feira

Apolo não cede às tentativas de reconciliação de Tancinha. O plano de Fedora para chamar a atenção para si sensibiliza as redes sociais e ela consegue reativar seu perfil na internet. Giovanni garante a Camila que ele não foi o responsável pela entrega da bomba em sua casa, mas ela não acredita na inocência do rapaz. Carmela deixa Tancinha intrigada sobre o comportamento de Apolo. Camila aceita ler seu diário com Giovanni para descobrir a verdade sobre a explosão no depósito do Grand Bazzar. Leonora vê que Luciano tem coleções de fotos suas espalhadas pelo apartamento onde mora.

Terça-feira

Giovanni propõe a Camila que ela leia seu diário sozinha. Rebeca e suas amigas invadem o apartamento de Luciano e descobrem que o vizinho planeja sequestrar Leonora. Agilson avisa a Aparício que Rebeca pode se interessar por ele. Giovanni fica sabendo que, no diário de Camila, a culpa pela explosão do Grand Bazzar recai sobre ele. Rebeca, Penélope, Leonora e Dinalda denunciam Luciano à polícia, e ele é preso. Enéas conta a Bruna que Aparício flagrou Camila e Giovanni juntos.

Quarta-feira

Tancinha acusa Apolo de ter usado o beijo que Beto lhe deu como desculpa para terminar o namoro. Apolo acredita que Tancinha se interessou pelo dinheiro de Beto. Bruna repreende Giovanni por ter ido atrás de Camila. Dinamite avisa a Leozinho que contratou capangas para eliminar Aparício. Tancinha decide sair com Beto para provocar ciúmes em Apolo. Giovanni acusa Aparício de ser o responsável pelo atentado à Peripécia e à casa de Camila. Leozinho pede a Dinamite que aborte o plano contra Aparício. Shirlei descobre que Adônis usa o dinheiro de Nair para noitadas com Carmela. Apolo se surpreende ao ver Tancinha entrando em um carro com motorista enviado por Beto.

QUINTA-feira

Giovanni salva Aparício dos bandidos, mas acaba atingido por um deles. Felipe defende Shirlei dos insultos de Adônis. Shirlei se sente lisonjeada ao ser defendida por Felipe. Aparício vai com Giovanni para o hospital e Dinamite conclui que os bandidos atingiram a pessoa errada. A ideia de Henrique para uma campanha da Peripécia é aceita pelos clientes, em detrimento da proposta criada por Beto. Teodora e Tarzan em clima romântico na ilha. Felipe cuida de Shirlei, e os dois se interessam um pelo outro. Camila descobre por Lucrécia que Aparício foi salvo de um assalto por um rapaz que acabou se ferindo.

Sexta-feira

Beto leva Tancinha ao teatro para conhecer Claudia Raia. Leozinho se imagina sendo punido pela morte de Teodora e Aparício. Rodrigo vai à casa de Francesca para ter aula de dança com a feirante. Aparício agradece Giovanni por ter salvado sua vida. Camila vai ao encontro de Aparício no hospital e se surpreende ao saber que foi Giovanni quem salvou o tio. Enéas conta a Bruna sobre o acidente de Giovanni. Camila desconfia de que Giovanni tenha armado a cena do salvamento, mas Aparício garante à sobrinha que foi real.

Sábado

Ao ver Camila, Bruna trata Giovanni com agressividade, e ameaça prendê-lo caso o rapaz se aproxime de qualquer membro da família Abdala. Agilson desconfia que Leozinho esteja envolvido na tentativa de assalto a Aparício. Francesca e Rodrigo se sentem atraídos durante a aula de dança. Henrique diz a Penélope que não pode ser seu namorado se ela sente vergonha de estar em sua companhia. Tancinha agradece a Beto por realizar seu sonho. Rodrigo manda flores para Francesca. Dinamite acredita que Leozinho não quer mais seguir com o plano de tirar o dinheiro da família de Fedora. Agilson encontra uma forma de se livrar de Lucrécia.

* OS RESUMOS DOS CAPÍTULOS ESTÃO SUJEITOS A MUDANÇAS EM FUNÇÃO DA EDIÇÃO DAS NOVELAS

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sanepar revolta Paranaenses

Sem investimento suficiente em saneamento, o Paraná passa pela sua pior seca, mesmo assim a Sanepar quer aumentar as tarifas. O governador Ratinho Junior autorizou o aumento. A tarifa de água e esgoto cobrada pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) sofrerá aumento de 5,11% a partir desta sexta-feira (5). O índice de reajuste foi definido pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Paraná (Agepar) no dia 29 de dezembro. Após três suspensões de reajustes tarifários, como parte dos esforços de enfrentamento dos efeitos da pandemia de Covid-19 e da crise hídrica, buscou-se na decisão o equilíbrio entre amenizar efeitos futuros – como de um índice maior em razão do acúmulo de adiamentos – e garantir o atendimento e qualidade no serviço para a população.

Aprovação de Greca dispara em Curitiba

  A segunda pesquisa Ibope encomendada pela RPC,  divulgada na noite desta quinta-feira (22),  apontou que  Rafael Greca (DEM) , atual prefeito de Curitiba e candidato à reeleição, teve um aumento em sua aprovação em comparação  com a primeira pesquisa, publicada dia 06 de outubro .  Segundo a pesquisa, o governo de Greca tinha classificação “Ótimo/Bom” de 54% dos eleitores no começo de outubro. Segundo os dados mais recentes, essa avaliação subiu para 59%. Eleitores que avaliavam a gestão de Greca como “Regular” subiram de 29% nas primeira pesquisa para 30%, segundo dados desta quinta-feira. Já a porcentagem dos que classificam a administração de Greca como “Ruim/Péssima” caiu de 16% no dia 6 de outubro para 11% na quinta-feira (22), segundo dados da pesquisa Ibope/RPC. A porcentagem dos que não souberam/não responderam se manteve em 1%, tanto na primeira pesquisa quanto na segunda. Fonte: Tribuna

Bolsonaro volta a pautar o voto impresso no Congresso alegando que o "povo quer"

Foto: Divulgação   O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender o voto impresso e diz que está pautando o tema no Congresso Nacional para que o recurso seja utilizado nas próximas eleições. O presidente da República questiona o  sistema eleitoral  dizendo que a urna eletrônica seria suscetível a fraudes, portanto, fazendo-se necessária a comprovação em papel. Já estou conversando com lideranças no Parlamento. Quem decide o voto impresso somos nós, o Executivo, e o Parlamento. Ponto final. E, acima de nós, o povo, que quer o voto impresso", disse Bolsonaro na saída do Palácio do Alvorada.  Desde as eleições municipais Bolsonaro encampa o  voto impresso  como uma bandeira do governo e vem ganhando apoio nas redes socias entre o núcleo do presidente. Fonte:  iG